PEPS, UEPS e Custo Médio Ponderado: os diferentes tipos de cálculo do custo

peps ueps custo medio ponderado cr sistemas e web

Entenda como funcionam os diferentes tipos de cálculo de custo: PEPS, UEPS e Custo médio ponderado.

Antes de entender sobre os diferentes tipos de cálculos de custo, este outro material: Preço de custo: como calcular pode servir como uma introdução.

As informações sobre preço de custo que constam neste material de introdução constituem as bases para se chegar nos valores abordados aqui. 😉

Tudo se inicia com a cifra que um produto, matéria-prima ou insumo efetivamente custou para a empresa.

A partir deste custo apurado em cada operação é que se identifica outras formas de enxergar os custos.

A seguir, abordaremos diferentes tipos de custos.

 

Custo PEPS

O custo PEPS significa: Primeiro Que Entra, Primeiro Que Sai

No inglês, essa sigla é conhecida como FIFO (First In, First Out).

Trata-se de um método de valorização dos estoques.

Ele faz com que o custo seja apurado conforme uma base de dados histórica.

A utilização do método PEPS força com que os estoques mais antigos sejam usados primeiro.

Seria como se colocássemos os estoques em uma fila: o primeiro da fila é sempre o primeiro que vai ser utilizado.

Observe o exemplo a seguir:

peps custo entradas saidas crsistemaseweb

Neste exemplo temos quatro entradas de um mesmo material que foi comprado em datas e horários distintos conforme a tabela a seguir:

Data

Hora

Quantidade

Custo

18/08/2016

15:45

0,1670

R$ 96,81

31/08/2016

16:27

0,7850

R$ 78,02

31/08/2016

16:27

0,2140

R$ 78,02

13/09/2016

17:30

0,8850

R$ 97,55

2,0510

Ao analisarmos o estoque deste material, constamos que em um dado momento existiu 2,051 unidades em estoque.

Porém, estas unidades estavam distribuídas em quatro entradas, cada uma delas com quantidades e custos diferentes.

Agora vamos fazer uma análise nas saídas:

peps custo saidas crsistemaseweb

Note que quando foi emitida a nota fiscal 38629, foi utilizado o custo de 96,81.

Essa mesma nota fiscal (38629) precisava consumir 0,367 do estoque total.

Ao utilizar os estoques, a nota fiscal 38629 gerou duas movimentações de saída:

Data

Quantidade

Custo

06/09/2016

0,046

96,81

06/09/2016

0,321

78,02

0,367

Isso ocorreu, porque na primeira entrada (primeiro estoque que entrou), já havia sido feito um consumo de 0,121 (de um total de 0,167) na nota fiscal 38500.

Assim, sobrou apenas 0,046 do primeiro estoque e isso levou ao consumo do segundo estoque.

Essa é lógica para se trabalhar com o custo PEPS.

Sempre se deve usar o custo e o estoque da primeira entrada, para depois usar as entradas subsequentes.

Considerando um estoque inicial conforme esse a seguir:

Data

Hora

Qtde

Custo

Total

18/08/16

15:45

0,1670

R$ 96,81

R$ 16,1673

31/08/16

16:27

0,7850

R$ 78,02

R$ 61,2457

31/08/16

16:27

0,2140

R$ 78,02

R$ 16,6963

13/09/16

17:30

0,8850

R$ 97,55

R$ 86,3318

2,0510

R$ 180,4411

O estoque totalizaria R$ 180,4411, considerando cada uma das entradas separadamente.

Em um exemplo, considerando que se tivesse no período apenas as notas fiscais 38500 e 38629 emitidas. O estoque PEPS estaria assim:

Data

Hora

Qtde

Custo

Total

31/08/16

16:27

0,4640

R$ 78,02

R$ 36,2013

31/08/16

16:27

0,2140

R$ 78,02

R$ 16,6963

13/09/16

17:30

0,8850

R$ 97,55

R$ 86,3318

1,5630

139,2294

No final do período, o estoque seria de R$ 139,2294.

Comparativamente falando, se tivéssemos trabalhando apenas com o custo da última compra, no primeiro caso o estoque seria: R$ 200,0751 (2,051 unidades X R$ 97,55).

E no final do período: R$ 152,4707 (1,563 X R$ 97,55).

O método PEPS de valorização dos estoques dará resultados diferentes para as mesmas informações.

Uma das utilidades deste método é garantir que as mercadorias mais antigas sejam utilizadas primeiro.

Outra utilidade é que se pode identificar preços de venda diferenciados em cada momento, favorecendo o repasse de aumentos ou descontos obtidos nas compras de mercadorias ao longo do tempo.

 

Custo UEPS

Custo UEPS significa: Último que Entra, Primeiro Que Sai

Last In, First Out (LIFO): assim também conhecido, este método difere do PEPS no sentido de que a última entrada será utilizada primeiro que as demais.

A lógica de utilização é a mesma do PEPS, mas deve-se considerar a ordem cronológica inversa para realizar as movimentações e valorização do estoque.

É como se você fosse empilhando os estoques e sempre utilizasse o estoque que está no topo da pilha.

O UEPS não é usado para questões fiscais. Ele serve para fins gerenciais.

Nem todos os estoques podem ser controlados por este método. Poderia ser um problema, por exemplo, utilizar o método UEPS para produtos perecíveis, visto que iria gerar, com bastante facilidade, produtos vencidos.

Além disso, dependendo das variações de preços dos itens estocados, pode-se ter uma supervalorização dos estoques.

 

Custo Médio Ponderado

Diferente de uma média aritmética, onde é feita uma soma simples de todos os valores e ao final divide-se esse resultado pela quantidade de elementos da série de dados, a média ponderada é calculada com base no peso que cada elemento da série representa.

Esse é o conceito que é levado em conta quando falamos em custo médio ponderado.

O custo médio ponderado, também chamado apenas de custo médio é (como o próprio nome já diz) a média dos custos de aquisição.

O custo médio é dividido em: ponderado fixo e ponderado móvel.

O custo médio ponderado móvel é obtido conforme a variação dos custos de aquisição em um determinado período.

O custo médio ponderado fixo é obtido pelo valor de custo total, dividido pela quantidade total ao final do período.

Em se tratando de exatidão, o mais recomendado é o ponderado móvel.

A seguir, um exemplo deste custo. Usaremos aqui as mesmas informações que foram exemplificadas anteriormente, sobre custo PEPS:

Data

Hora

Qtde

Custo

Total

18/08/16

15:45

0,1670

R$ 96,81

R$ 16,1673

31/08/16

16:27

0,7850

R$ 78,02

R$ 61,2457

31/08/16

16:27

0,2140

R$ 78,02

R$ 16,6963

13/09/16

17:30

0,8850

R$ 97,55

R$ 86,3318

2,0510

180,4411

Para calcular o custo médio ponderado dos estoques acima, deve-se levar em conta cada uma das entradas (quantidades) e custos.

Data

Hora

Qtde

Custo

Total

Estoque atual

Valor acumulado

Custo médio ponderado (*)

18/08/16

15:45

0,1670

R$ 96,81

R$ 16,1673

0,1670

R$ 16,1673

R$ 96,8102

31/08/16

16:27

0,7850

R$ 78,02

R$ 61,2457

0,9520

R$ 77,4130

R$ 81,3162

31/08/16

16:27

0,2140

R$ 78,02

R$ 16,6963

1,1660

R$ 94,1093

R$ 80,7112

13/09/16

17:30

0,8850

R$ 97,55

R$ 86,3318

2,0510

R$ 180,4411

R$ 87,9771

(*) Custo médio ponderado será o valor acumulado dividido pelo estoque atual

A fórmula de cálculo é essa:

custo medio ponderado formula cr sistemas e web

Apresentamos aqui três formas de controlar estoques baseando-se nos custos.

Cada uma dela tem suas características e pode levar a resultados diferentes, dependendo da análise que precisa ser feita.

É muito particular a cada negócio escolher um método de avaliação e valorização dos estoques.

O PEPS, por exemplo, é usado para calcular alguns tributos. Mas o mesmo não pode ser feito ao usar o UEPS.

O custo médio é um dos mais utilizados.

Oriente-se com sua assessoria fiscal e jurídica sobre qual dos métodos é mais indicado para o seu negócio.

 




Tags

cálculo custo custo medio estoque estratégia financeiro peps ueps