Cupom Fiscal Eletrônico: 5 dicas ANTES de implantar

Cupom fiscal eletrônico: entenda por que a inscrição estadual, certificado digital, impressora, cadastro de produtos e um sistema NFC-e são importantes.

cfop Classificação fiscal como implantar cupom fiscal eletrônico cupom fiscal eletrônico dicas exigência fiscal faturamento impostos itens vendidos NCM nota fiscal eletrônica Tributos vendas vendendo bem cupom fiscal eletronico linko software gestao nfc-e

Neste material, identificamos cinco itens que precisam de atenção ANTES de começar a implantação de um sistema/software para emitir o cupom fiscal eletrônico ou Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e).

Veja a seguir quais são eles:

 

1. Ter a sua inscrição estadual ativa junto à Secretaria da Fazenda

A obrigatoriedade da emissão de NFC-e vale para as empresas que têm inscrição estatual ativa junto à SEFAZ.

Então, se você realiza vendas ao consumidor final e tem uma inscrição estadual, você irá precisar emitir a NFC-e.

Lembre-se de conferir com sua contabilidade se está tudo certo com a inscrição estadual da empresa.

 

2. Certificado digital

Para emitir nota fiscal eletrônica ou cupom fiscal eletrônico é necessário um certificado digital.

Este certificado pode ser no padrão ‘A1’ ou ‘A3’:

 

Certificado A1

Trata-se de um arquivo que fica instalado no computador. O certificado A1 terá validade para 1 ano.

Ele é emitido por uma empresa certificadora e você receberá um email com o endereço para baixá-lo em seu computador.

É bem mais simples de utilizar e garante bastante agilidade na hora das vendas no balcão (principalmente se você tem filas).

 

Certificado A3

Já o certificado A3 tem validade para 3 anos. Proporcionalmente ao tempo de validade, custa um pouco mais barato do que o A1.

Ele geralmente vem em formato de mídia (um cartão ou token, parecido com um pen drive).

O A3 somente pode ser utilizado em um único computador ao mesmo tempo, ao contrário do A1 que poderá ser usado em vários computadores ao mesmo tempo.

Se você emitirá a NFC-e em vários computadores precisará ter um certificado para cada. Neste caso, o A1 seria mais indicado.

Caso optar por um A3 de cartão, observe que precisará de uma leitora de cartão também.

 

3. Uma impressora

A impressora é importante porque um dos quesitos para emissão do cupom fiscal eletrônico é a impressão (em papel) do comprovante da venda para o consumidor.

Esse comprovante chama-se Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANFE).

O DANFE mostra as informações da sua empresa, os produtos que foram vendidos, os dados da pessoa que comprou, os valores e as condições de pagamento.

Qualquer impressora pode ser usada. As mais indicadas, em termos de custo X benefício, são as impressoras não fiscais térmicas.

Essas impressoras são pequenas e ágeis. Além disso, o custo do papel (rolo ou bobina) acaba sendo baixo.

O valor inicial do investimento pode ser um pouco maior do que uma impressora laser, por exemplo, mas não tem um custo grande de manutenção.

 

4. Um bom cadastro de produtos

Existe uma quantidade significativa de regras e legislações a serem atendidas na hora de emitir um cupom eletrônico.

Todas essas regras normalmente já estão disponibilizadas no sistema emissor da NFC-e. Fique atento quanto a esse item. Assim que emitir o primeiro cupom, peça a sua contabilidade para conferir se está tudo correto.

Além disso, será necessário realizar o cadastro dos seus produtos. Este cadastro requer bastante atenção.

Ele é um dos pontos centrais para você ser bem sucedido na emissão dessas nota fiscais ao consumidor.

Um cadastro bem feito lhe dará agilidade na hora da venda e evitará muitas dores de cabeça no futuro.

 

5. Um sistema de emissão de NFC-e

Não há um sistema gratuito disponibilizado pelo Governo para emissão de cupom fiscal eletrônico.

Sendo assim, você precisará de um sistema específico para esse fim.

O sistema/software deverá conter todas as exigências legais para a emissão da nota ao consumidor: venda de produtos, informação do CPF do consumidor, condições de pagamento, emissão do DANFE, envio do XML por e-mail ao cliente, entre outras.

Em relação ao sistema, é importante ficar atento a itens como: preço, pacotes, módulos, funções essenciais necessárias, suporte e atualizações. Neste outro material você encontra essas informações detalhadas: Cupom fiscal eletrônico (NFC-e): como escolher o melhor emissor

 

Demonstração: emissão de cupom fiscal

Se você precisa implantar o cupom fiscal eletrônico em sua empresa, observe que a instalação é rápida. No entanto, os processos até o início da utilização podem lhe tomar um pouco mais de tempo. Fique atento aos prazos de obrigatoriedade de seu estado.

O video a seguir mostra a emissão de um cupom fiscal eletrônico, na prática:

cupom fiscal eletronico linko comercial software de gestao nfc-e emitir cupom

 

Dúvidas comuns sobre Cupom Fiscal Eletrônico

Realizamos um levantamento sobre as principais dúvidas sobre cupom fiscal eletrônico que chegam ao atendimento e respondemos todas elas.

Caso tenha ficado com dúvidas, utilize o material a seguir:

linko comercial software gestao cupom fiscal eletronico perguntas e respostas ebook

 
 
Caso prefira, este mesmo conteúdo que você acabou de ler, está disponível também em video:

 




Tags

estratégia faturamento nota fiscal eletrônica tributacao Tributos